Publicado por: luizerbes | janeiro 7, 2012

As trapalhadas no caso da Cracolândia paulista

Se o crack fosse um problema capaz de se solucionar no porrete, a solução seria fácil. Qualquer um com dois neurônios sabe que o assunto é mais complexo, menos, ao que parece, uma turma que integra a Polícia Militar de São Paulo.

Os governos estadual e municipal estavam discutindo um plano de ação, que englobava repressão ao tráfico e um tratamento dos viciados, mas tudo foi por água abaixo quando um grupo do segundo escalão da Polícia Militar resolveu que a solução era o porrete. Resultado: os viciados, que estavam num só ponto, começaram a se espalhar, sem auxílio algum.

A história da trapalhada oficial está num texto do Estadão (leia aqui).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: