Publicado por: luizerbes | novembro 13, 2011

O adeus colorado à Libertadores

O Inter tinha dois jogos em que, com quatro pontos, entraria de vez na briga pela Libertadores. Mas esqueceu que, no futebol, o que conta é a eficiência, é bola na rede. Assim, está virtualmente fora da briga por uma vaga no torneio sul-americano.

Primeiro, o Inter perdeu para o Fluminense, no Beira-Rio, tomando dois gols inaceitáveis. Hoje, diante do Cruzeiro, foi superior em boa parte do jogo, desperdiçou boas chances e tomou um gol em que é possível listar três falhas: um cruzamento fruto do erro de jogadores, um defensor que resolveu ficar atrás do atacante e um goleiro que se posicionou mal. Resultado: perdeu por 1 a 0.

Com isso, o Inter estacionou nos 51 pontos e está a quatro do último que está entrando na Libertadores. E faltam só quatro rodadas. Vai precisar de pelo menos 10 pontos para alcançar a vaga; ou seja, não conseguirá, já que terá Flamengo e Botafogo, no Rio, e Bahia e Grêmio, no Beira-Rio. Ineficiente como nestes últimos dois jogos, não somará os 10 pontos, que “podem” significar a vaga.

Na verdade, o ano do Inter é de uma ineficiência atroz. Fracassou na Libertadores diante do Peñarol, em pleno Beira-Rio. Ganhou o Gauchão não por ter sido melhor, mas porque o Grêmio vacilou na decisão e entregou o título ao rival, em pleno Olímpico. Depois, o Inter ganhou a Recopa (mas, cá entre nós, não é grande coisa!).

E no Brasileirão, a outra competição importante, o Inter sucumbiu diante da ineficiência. Alternou bons e maus jogos, desperdiçou pontos no Beira-Rio ao longo da temporada (Ceará, Atlético-GO, Coritiba, Santos, após fazer 3 a 0, etc…) E, assim, não irá a lugar algum.

Para piorar, essa direção, na época em que contava com Aod Cunha, o “mágico” da Yeda, criou um imblóglio ainda não soluciando sobre a modernização do Beira-Rio. Um fiasco que a mídia da Capital, sempre bonzinha com os cartolas da dupla Gre-Nal, insiste em ignorar.

Diante disso, não seria hora de dizer “fora, Giovanni Luigi”?

***

A seguir neste ritmo, a dupla Gre-Nal vai disputar, na última rodada do Brasileirão, um clássico que será o retrato do ano para os dois: um joguinho que nada vale e não lugar algum, do tamanho da bola dos dois em 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: