Publicado por: luizerbes | abril 7, 2011

De Sanctis: a Justiça trata pobres e ricos de forma diferente

Outro dia escrevi um post, com o título “Quando o delegado vira réu“, sobre o fato de que, quando um poderoso ou um grupo com muito poder é investigado, acaba sobrando para o investigador. Nesta quinta, a Folha de S.Paulo traz entrevista com o desembargador Fausto Martins De Sanctis, que atuou na operação Castelo de Areia. Frases dele:

“A Justiça tem um compromisso, pois ela serve de estímulo ou desestímulo para outros órgãos de poder. Não se pode comprometer a imagem da Justiça como uma Justiça dual, que trata diferentemente pobres e ricos.

“O grande desafio do Judiciário brasileiro é reafirmar o princípio da igualdade e não fazer reafirmações que passam de forma concreta a ideia de que o crime compensa para alguns. A dualidade de tratamento já foi discutida no passado e os países desenvolvidos já superaram essa fase. Mas parece que o Brasil não superou.”

Leia a entrevista completa aqui.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: