Publicado por: luizerbes | abril 4, 2011

Quando os radicais se impõem

Em confrontos, os radicais se alimentam com o inimigo. Ambos adotam o mesmo discurso, ambos agem de forma semelhante, ambos querem resolver o conflito subjugando o rival.  Quem se opõe a esse tipo de pensamento é, no final das contas, o que mais o assusta.

Esse tipo de postura explica a morte de Juliano Mer-Khamis, ator israelense, filho de mãe judia e pai árabe, morto nesta segunda-feira, supostamente por radicais palestinos.  A ele se juntam outros mortos, como a norte-americana Rachel Corrie, morta pelo exército israelense há alguns anos.

Neste conflito, só os radicais vencem, porque o discurso da guerra é de fácil consumo. É por isso que a direita israelense e os radicais palestinos são tão parecidos em suas estratégias e procuram, de forma constante, sabotar qualquer perspectiva de paz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: