Publicado por: luizerbes | março 29, 2011

A tecnologia americana a serviço de tiranos

A tecnologia, em si, não é boa nem ruim. O que torna ela ruim é o propósito para o qual ela foi planejada e qual, no final das contas, o seu uso. No Oriente Médio, ele está seguramente a serviço dos manifestantes, com programas como Facebook e Twitter conectando pessoas e ajudando elas a exprimir suas opiniões.

Mas é apenas um lado da história. Outro lado que começa emergir é o da tecnologia utilizada para censurar manifestantes, bloquear sites e monitorar acessos. Segundo texto do Walt Street Journal (jornal financeiro do grupo do magnata ultraconservador Rupert Murdoch), programas de várias companhias norte-americanas estão auxiliando os regimes do Bahrein, Arádia Saudita e Kuwait a bloquear o acesso a endereços considerados como perigosos pelos regimes.

Ao todo, segundo o levantamento, pelo menos nove países do Norte da África e Oriente Médio adotam algum tipo de tecnologia para censurar páginas. Eles se valem de programas desenvolvidos por empresas como McAFee (agora da Intel) e Websense, por exemplo.

Leia o texto do Walt Street Journal, em inglês, aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: