Publicado por: luizerbes | fevereiro 22, 2011

A repressão de alguém que não será mártir

Diante dos protestos, Muammar Gaddafi adotou uma violenta repressão, utilizando tanques e aviões para matar e dispersar os manifestantes que pedem mais direitos e liberdades após 42 anos de ditadura na Líbia. Com isso, provocou a morte de centenas de pessoas que clamavam por democracia no país do Norte da África.

Nesta terça-feira, Gaddafi apareceu na TV, falou que não vai abdicar do poder, que os inimigos do país morrerão e que só sai do comando como mártir (no caso, morto).  O discurso não surpreende; pelo contrário, comprova apenas tudo o que já se sabia do ditador líbio. É um tirano sanguinário, um louco no poder.

A decisão deve levar o país à beira de uma guerra civil. Está claro que a oposição controla parte do país, enquanto o governo tenta restabelecer um controle com tanques, bombas e balas.

É difícil saber qual será o tamanho da tragédia – que poderia ser evitado caso os militares assumissem o controle -, mas uma coisa está clara: Gaddafi jamais sairá como mártir dessa crise. Ditadores, revela a história, raramente se despedem como mártires de seu povo. Gaddafi é um tirano, alguém que deveria sentar na corte de Haia; ou melhor, ser julgado pelos líbios pelas atrocidades que cometeu e que está cometendo.

Veja quem é Kaddafi segundo Robert Fisk, correspondente do The Independent no Oriente Médio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: